Quando me armo ao pingarelho, digo, poeta.

A poesia é a filha pródiga que não volta a casa.

Sem comentários: