My heart beats slow.

All the love I have is in my mind.

Não caias na ingenuidade de pensar que reciprocidade é sinónimo de igualdade, menos ainda de justiça. A reciprocidade não é de medir, apenas de existir. Assim, os sentimentos, um qualquer.

Posts para desenvolver em próximos banhos

Os filmes e os livros vêm já preparados com uma moral a incutir. A música, por seu lado, é (mais) amoral.

Em Vayorken a gente diverte-se imenso ou Estudasses

Filho, para seres grande, sê inteiro, como diz o poema, mas aprende a dominar o Excel também e serás ainda maior.

Congratulations on dumping an ice bucket over your head to bring attention to you I

No estrangeiro, fazem-no para doarem dinheiro. Em Portugal, fazem-no para não pagarem nada a ninguém.

Congratulations on dumping an ice bucket over your head to bring attention to you

Antes, se não passassem uma dada mensagem a não sei quantas pessoas iam ter uns tantos anos de azar, falta de sexo, falta de dinheiro, ou até morrer. Agora, se não despejarem um balde de gelo pela cabeça abaixo, vão ter de pagar um jantar aos amigos.

No extremo do ridículo, pela quantidade de pessoas que aderiu a esta última em comparação com a história de reencaminhar mensagens de antigamente, poderia pensar-se que, nos dias de hoje, a pior coisa que pode acontecer a alguém é ter de pagar um jantar a um amigo, isso é que não.

Success has many fathers but failure is an orphan I

Em Portugal, ao contrário do ditado, o falhanço não é orfão. Como ela apontou, orgulhemo-nos ao menos da consistência demonstrada ao longo do tempo e perpetuada de geração em geração: a culpa é sempre do Governo.

Face aos tempos modernos, pode ainda considerar-se uma variante internacional, "crise".

Success has many fathers but failure is an orphan

Uma pessoa vê as notícias, lê os jornais, e poderia até pensar que livre-arbítrio é algo com que deus nosso senhor não agraciou o humilde povo Português, tal é o número de indivíduos que dizem ter emigrado porque foram obrigados.
 

You gotta know.



Made of gold.

El secreto de sus ojos.

É sempre quando os seus olhos me aparecem assim, grandes e límpidos, que tenho a certeza que nenhum sentimento é inocente.

Choose carefully. Memories are all we end up with. At least pick the nice ones.

Metade da vida a desejar esquecer, a outra metade a temer esquecer.

Mais um dia de noite.

Desprezo-as na mesma medida em que as amo, como sempre acontece com tudo o que é visceral. Não porque sejam de facto boas mas porque saíram de mim, levam ainda os restos do corpo ensaguentado e um cheiro novo a vida. São o meu mal necessário e todo o bem que não soube fazer, por inaptidão ou cansaço. Tudo o que tive de fazer e tudo o que preferia mil vezes não ter feito. Respeito-as simplesmente porque se criaram na dor, como se deve respeitar quem consegue encontrar amor nos sítios mais terríveis. Deveria tê-las deitado ao fogo para que os sentimentos ardessem com elas, como ela dizia. Tudo é uma lotaria tão inesperada, porém, e nenhuma daquelas palavras me pertence mais do que a ti. Há tantos futuros, tantos caminhos e nós sabemos tão pouco, quase nada. Resgato-as por isso agora para as abandonar com mais afinco. Que sejam livres e me deixem em paz. Porque eu já não preciso de palavras se o que espero é um gesto.

(um gesto que valha 5 euros + portes, por exemplo)

The truth is (now I'm looking for you).


So don't kid yourself.

O corpo reconhece mas é o peito que confirma.

Don't tell her 'I you love' so much. A Russian woman doesn't like that. She won't respect you.

Gosto de ti como se gosta de tudo o que é impossível.

Que fosse uma palavra na tua boca.

Nunca sei o que sentir depois que te leio, talvez porque sejas do que há de mais misturado em mim. Alguma vez te poderia dizer tudo? Um dia encontraste palavras de dormir onde elas eram só de ler e, se pensar apenas nisso, parece-me sempre uma história bonita. Tu és a palavra, e não fui eu quem disse isto.

(hoje não escreverei bem.)

This is (not) a song about somebody else.


Eu acusei-me e defendi-te com unhas e dentes.

Etimologicamente falando, poderia dizer-se que o amor é uma questão de interesse(s). Eu sou a parte interessada.

Dos afrodisíacos ao milagre de Fátima

Não é preciso ver para acreditar. É preciso acreditar para ver.

Eu não estou a julgar mas

“Julgar” adquiriu um peso pejorativo que não entendo. Haverão de afiançar-te de imediato que não te estão a julgar, só estão a ser sinceros. Reconhecer o julgamento é um acto envergonhado que ninguém quer assumir, filho de pai incógnito. Já a sinceridade é alardeada como filha pródiga de que todos se orgulham. Repara, porém, que não é a sinceridade mais do que a defesa precipitada de quem julga, gesto que o ilibe de qualquer acusação. Repara, sobretudo, que a competência de julgar é tão desleixada como o bom senso, que se aceita como óbvio e afinal falha a tantos. Com mais ou menos habilidade, ninguém é de julgar mas todos julgamos. A cobardia do julgamento chama-se sinceridade.

How to lose friends and alienate people

Saramago vs Lobo Antunes: Saramago
José Rodrigues dos Santos vs Rodrigo Guedes de Carvalho: Rodrigo Guedes de Carvalho
RTP1 vs SIC: SIC
Rita Pereira vs Cláudia Vieira: nenhuma mas Cláudia Vieira
Marcelo Rebelo de Sousa vs Marques Mendes: Marcelo Rebelo de Sousa
Mercedes vs BMW: Audi
Ferrari vs Lamborghini: Maseratti
Nascer do sol vs Pôr-do-sol: pôr-do-sol
Céu vs mar: mar
Paulo Portas vs Miguel Portas: Helena Sacadura Cabral
Coca-cola vs Pepsi: 7up
Carne vs peixe: carne (ou aquele pão, naquele sítio)
Telepizza vs Pizza Hut: Pizza Hut
Steve Jobs vs Richard Branson: Richard Branson
Louras vs Morenas: morenas
Olhos verdes vs olhos azuis: verdes

(poderia parecer que ando entediada.)

Look who's back ou É impressionante como falar de Hitler ainda desperta tantas paixões

Líderes fracos são consensuais. Líderes fortes são discutíveis.

(a única excepção talvez seja Nelson Mandela)

The sadness of the clown goes beyond irony.

Hoje não se fala do Iraque, de Gaza ou da Ucrânia. Amanhã ninguém vai falar do Robin Williams. Deste lado, a vida está igual.

Paradigmas que me fazem comichão II

Os políticos são todos uns ladrões (ou a variante, “querem é tacho”).