You were made to be kissed (often and well).

Apesar de em Hannah Arendt haver também aquele tema interessantíssimo da banalidade do mal, o mais importante foi confirmar uma vez mais: existe uma diferença abismal entre o comportamento das mulheres que andam atrás e aquelas de quem se anda atrás. Auto-confiança, parece.

Sem comentários: