Entre a ternura e o desejo I

Que o amor seja sempre este fogo incontrolável a arder no peito, um fogo que não se domina. Deixa arder.

1 comentário:

Anita Garcia disse...

Quando é recíproco é um fogo bom... Já o contrário... :(